Media

Angola: Mobile Banking facilita inclusão financeira


Banco Nacional de Angola
Foto: Walter Fernandes

Luanda - A abertura de contas bancárias "Mobile Banking" constitui uma das soluções para bancarização e inclusão financeira dos angolanos adultos, em função do grande défice de cobertura bancária existente no país, afirmou hoje, em Luanda, o director do departamento de educação financeira do Banco Nacional de Angola (BNA), Avelino António.


Para o responsável, que falava à imprensa na 4ª edição do Fórum Internacional sobre Inclusão Financeira, no quadro das festividades do 40 º aniversário do BNA, a abertura destas contas, através de dispositivos móveis, vai permitir aos angolanos adultos terem acesso aos serviços financeiros disponibilizados pela banca comercial.

Salientou ser difícil fazer bancarização com a actual estrutura tradicional bancária, pois o mercado conta mil e 515 agências bancárias para uma população adulta de 7,8 milhões de angolanos.

Disse que o excessivo grau de concentração agências bancárias, actividade e serviços nas capitais de províncias, municípios, e com primazia para Luanda, onde tem pelo menos 800 agências, cerca de 53 porcento das mil e 515 agências espalhadas pelo país, não ajuda muito no processo de bancarização e inclusão financeira.

Sublinhou que a taxa de bancarização, que anda volta de 52,3 porcento da população angolana adulta, não é um indicador mau, mas também não é aceitável, porque é do interesse do BNA e do próprio Executivo que cada angolano tenha uma conta bancária.

Para o alcance das metas estabelecidas pelo Banco Nacional de Angola (BNA) e dentro do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), disse ser necessário trabalhar para que a população activa angolana esteja inserida dentro do sistema financeiro, através dos dispositivos móveis.

Para inserção de um maior de angolano adultos no sistema financeiro, Avelino António entende ser necessário o aprimoramento de vários serviços, como as telecomunicações e a informática.

A implementação do sistema de pagamento móvel para cada angolano adulto, através da abertura de uma conta bancária, ou através do correspondente bancário, trará inúmeras vantagens, porquanto as pessoas poderão usufruir do uso dos serviços financeiros postos á disposição, ter acesso à poupança, ao crédito, transferência bancária e à uma remessa.

Informou que o serviço de correspondente bancário já é implementado no país, com através do Banco Angolano de Investimento (BAI).

Esclareceu que das 401 mil contas bancárias, correspondendo a cinco porcento da taxa de bancarização, abertas no âmbito do programa de educação e inclusão financeira, iniciada em 2011, apenas cerca de sete mil são a prazo.

“O que queremos fazer é inverter esse quadro. Que as pessoas pensem no futuro e que parte dos seus recursos disponíveis sejam aplicados a prazo, para amanhã, na sua reforma, em situação de calamidade ou doença, tenham uma cobertura”, concluiu.

O 4ª edição do Fórum Internacional sobre Inclusão Financeira foi realizado no âmbito do Dia Mundial da Poupança, que hoje se assinala.

Fonte: ANGOP – Agência Angola Press
http://m.portalangop.co.ao/angola/pt_pt/noticias/economia/2016/9/44/Angola-Mobile-Banking-facilita-inclusao-financeira,2fb3ff13-c02f-4345-9bc2-2c88a536fc55.html

Fale Connosco

Envie-nos as suas questões. Responderemos o mais breve possível.

Para enviar o seu currículo, clique aqui.
Os currículos enviados pelo formulário abaixo, não serão considerados.

Este site usa cookies para garantir que obtém uma melhor experiência de navegação. Saiba mais sobre a nossa Política de Cookies.
Fechar
Pesquisar...